Zeca Baleiro e NFT

R$ 58 mil para Zeca Baleiro

"O nosso papel passou a ser criar lastro nos royalties para os NFTs", afirma o empresário.

O outro eixo central do seu modelo de negócio é estimular o público a investir no mercado fonográfico. Qualquer pessoa pode ser dona de um pedacinho de uma música, convertida em token não fungível.

É uma negociação que pode ser benéfica para o investidor (que recebe parte dos dividendos dos royalties) e para o artista (que fatura com a "venda" desses trechos).

A música "O Tempo Não Espera", de Zeca Baleiro, por exemplo, foi vendida em NFTs de R$ 100 no ano passado. Também era possível comprar mais de um trecho. No final, a iniciativa levantou mais de R$ 58 mil para o compositor.





0 visualização0 comentário