Pedro Pauleey na série 'O Retorno - Nós Fomos Avisados'

A atração do Feliz7Play mexe com o imaginário ao falar sobre os últimos dias do mundo. A série prende a atenção do público. Tem ação, suspense e emoção.


A entrevista de hoje é com o ator Pedro Pauleey que nos conta sobre sua participação como LEVI nessa série que ele considera um marco em sua carreira. O ator interpreta um médico preso pela Nova Ordem Mundial em série apocalíptica.

Redação: Como surgiu o convite para a série?

PP: Recebi o convite para a série O Retorno no finalzinho de 2020. Eu estava em Minas, na casa da minha mãe, quando a assistente de direção Aninha Azevedo, entrou em contato comigo, pedindo que eu fizesse um teste para o personagem LEVI.


Redação: A pandemia estava bem descontrolada ainda. Isso não te preocupou?

PP: Não, não! Até porque os testes estavam sendo feitos à distância, por selfs tapes (onde você mesmo grava seu teste e envia). Estudei o texto que a produção me enviou, gravei e enviei.


Redação: Imagino que após isso deve vir um período de bastante ansiedade?

PP: Com certeza. Mesmo com 25 anos de carreira, o frio na barriga, ainda existe. Ainda mais quando de cara você se apaixona pelo personagem. Queria muito fazer o LEVI.


Redação: Demorou receber essa confirmação?

PP: Alguns dias depois, me liga o diretor Jefferson Nali, dizendo que eu estava aprovado e que iria me explicar um pouco sobre o projeto. Ficamos uns 40 minutos ao telefone. Eu já estava empolgado com o personagem, depois dessa conversa fiquei mais ainda.


Redação: Gravar nesse período não deve ter sido fácil. A vacinação ainda estava longe de acontecer. Como foi isso?

PP: Aproveitamos uma janela de final do ano de 2020, quando a pandemia deu uma recuada no Brasil e filmamos toda a primeira temporada obedecendo todas as regras de segurança passadas pela OMS, com inúmeros protocolos e exames.



Redação: Fala um pouco sobre o LEVI.

PP: A Seven Filmes, juntamente com a produção do Feliz 7play me deram um dos maiores presentes profissionais da minha vida. O Levi já se tornou um dos meus melhores personagens, do qual tenho muito orgulho, devido à qualidade de roteiro e técnicas da série. Totalmente padrão Hollywoodiano. O LEVI exigiu de mim em alguns pontos da sua história, um nível de interpretação desafiador, e quando vejo o resultado me dá bastante orgulho de ter participado, de ter topado o desafio e da entrega que fiz pra alcançar essa verdade que o LEVI tem.


Redação: A série retrata os últimos dias do mundo. O que você acha disso?

PP: Adoro as Escrituras Sagradas. Me identifico muito com o tema apocalíptico que a série aborda e principalmente com o tema despertar espiritual. Eu estava num momento muito voltado a esse tema e de repente esse trabalho caiu no meu colo. Foi a primeira coisa que comentei com a roteirista Luciana Costa quando ela me ligou pra falar do personagem. Falei dessa sincronicidade de eu estar passando por um momento incrível de despertar e a série falar exatamente disso.


Redação: Podemos dizer que foi o universo conspirando a favor. Pedro Pauleey muito obrigado por compartilhar sua experiência com nossos leitores. Assisti a série e realmente está impecável. Parabéns!

PP: Olha, eu acredito no poder do pensamento positivo, na projeção dos ideais e sonhos, e eu estava firme nesse propósito. É, realmente, o conjunto da obra é um sucesso. Reforço os meus parabéns para a incrível parte técnica, profissionais de primeira linha e meu muito obrigado ao Jorge Mesquitta, Beatriz Aguera, Adriano Arbool, Tiago Lutz, Helena Santana e tantos outros talentosos atores que pude ter uma troca incrível em cena, durante as filmagens. E, claro à Janssen Hugo Lage, preparador de elenco que foi primordial em todas as cenas. No Canal Feliz7Play (YouTube) vocês podem assistir a série ‘O Retorno’, e também outros excelentes conteúdos.


Redação: Antes de encerrarmos, me conta o que você anda fazendo?

PP: Agradeço todos os dias porque apesar desse momento tão complicado que estamos vivendo, tenho tido muitas oportunidades de trabalho, tanto na publicidade como na dramaturgia. Hoje mesmo gravei uma participação no filme 'A Última Transmissão', que mostra o último dia de vida do Brasil de Oliveira, um dos maiores conhecedores de futebol desse país. O roteiro do filme é do Flávio Carnielli e a direção da Hellen Quitans, dois cineastas incríveis. Tenho alguns outros projetos de cinema engatilhados e aguardo a estreia de outros tantos. Em breve tenho mais novidades.

7 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo